Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil 

TD nº 1500 - O Brasil em 4 Décadas

Ipea / Brasília, junho 2010

Durante seus 46 anos de existência, completados em setembro de 2010, o Ipea pôde acompanhar de maneira privilegiada a evolução da sociedade, da economia e do Estado brasileiro. Mais que acompanhar, participou ativamente de sua construção, produzindo estudos que moldaram políticas públicas desde os anos de ditadura até os dias atuais, com a democracia enraizada.

Olhando para trás e analisando como o país chegou a seu estágio recente de estabilidade, o qual lhe permite trilhar um caminho inédito de projeção global, o Ipea se compromete a contribuir com o desenvolvimento brasileiro pelos próximos 46 anos. Neste texto comemorativo estão reunidas informações e impressões relevantes sobre o Brasil nas últimas quatro décadas. Elas foram densamente estudadas pelo Instituto e divulgadas por meio de publicações voltadas para o governo e toda a população.

Os avanços proporcionaram ao Brasil a perspectiva de inserção internacional soberana, como revela o primeiro capítulo da Diretoria de Estudos e Relações Econômicas e Políticas Internacionais (DEINT). Internamente, as instituições governamentais tornaram-se mais estáveis, e o processo de amadurecimento democrático elevou a participação popular na formulação e controle de políticas. Esse tema é explorado no texto da Diretoria de Estudos e Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia (DIEST).

O terceiro capítulo, da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas (DIMAC), apresenta fenômenos recentes: crescimento do PIB a taxas superiores à média mundial e estrutura produtiva mais industrializada, mas ainda carente. Em seguida, a Diretoria de Estudos e Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais (DIRUR) aborda temas que, nestes 46 anos, ganharam espaço na agenda do governo e na opinião pública: particularidades regionais, preservação do meio ambiente e urbanização.

Por sua vez, a Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais, de Inovação, Regulação e Infraestrutura (DISET) revela progressos que, no intervalo de quatro décadas, deram ao país uma base ao crescimento. Alguns dados são marcantes: a produção de aço bruto saltou de menos de 4 mil toneladas anuais para mais de 33 mil toneladas entre meados da década de 1960 e o fim da década de 2000.

E foi acompanhando o crescimento populacional do país que o Ipea ampliou sua produção de conhecimento. Nos últimos 46 anos, o número de brasileiros saltou de 80,8 milhões para uma projeção de mais de 193 milhões em 2010. Essa massa envelhece rapidamente, fazendo surgir um novo desafio: adaptar o Brasil, especialmente seu sistema de proteção social, aos cidadãos mais idosos. Desde 1964, muita coisa melhorou em áreas como saúde e educação, segundo o capítulo escrito pela Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (DISOC). Mas há tarefas a cumprir em diferentes setores, como na questão agrária e na previdência.

Por meio de seus estudos, textos para discussão, seminários e demais eventos, o Ipea busca colaborar com o debate sobre qual país queremos construir nos próximos anos. É esse o compromisso expresso em sua missão, um trabalho que o Instituto se orgulha de continuar realizando após 46 anos de muitas conquistas.


acesseAcesse o documento (2.79 Mb)            


 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea