Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1893 - Fluxo de Capital Para Economias Emergentes: O Papel da Qualidade Institucional do Governo e do Desenvolvimento do Sistema Financeiro Doméstico

Kátia Rocha e Ajax Moreira / Rio de Janeiro, outubro de 2013

O texto propõe um modelo de painel para os determinantes da volatilidade do fluxo de capital para um grupo de dezoito economias emergentes no período 2000-2011. Avalia, ainda, a robustez do modelo em relação a diferentes medidas de volatilidade; analisa vários tipos de fluxo de entrada de capital; e enfatiza o papel da qualidade institucional do governo (governança) e do desenvolvimento do sistema financeiro doméstico (instituições financeiras como bancos e seguradoras, bem como mercado de capital – ações, títulos e derivativos). As economias emergentes analisadas (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, República Tcheca, Hungria, Índia, Indonésia, Malásia, México, Peru, Filipinas, Polônia, Rússia, África do Sul, Tailândia, Turquia e Venezuela) no período 2000-2011 representavam em janeiro de 2013 aproximadamente 95% do índice Emerging Markets Bond Index Global (EMBIG), além de serem classificadas como as maiores economias emergentes para destino do fluxo de capital internacional segundo relatório do Banco de Compensações Internacionais – Bank for International Settlements (BIS, 2009). Os principais resultados sugerem uma redução da volatilidade do fluxo de capital mediante a adoção de políticas voltadas para melhorias na qualidade institucional do governo e que promovam o desenvolvimento, a estabilidade e a eficiência do sistema financeiro doméstico.

Palavras-chave: fluxo de capital; mercados emergentes; governança e instituições financeiras.

The paper proposes a panel model to the determinants of capital flow volatility to a group of eighteen emerging market economies (EME) in the period of 2000 to 2011. It studies the robustness of the model regarding different volatility measures; analyses several types of gross capital inflow; focusing the role of government institutional quality and the development of domestic financial system (banks, insurance companies, and capital markets – stocks, bonds and derivatives). The eighteen EME analyzed (Argentina, Brazil, Chile, Colombia, Czech Republic, Hungary, India, Indonesia,Malaysia, Mexico, Peru, Philippines, Poland, Russia, South Africa, Thailand, Turkey and Venezuela) represented roughly 95% of the Emerging Markets Bond Index Global (EMBIG) in January 2013, being the biggest destination to international capital flow to EME according to the report of the Bank for International Settlements (BIS, 2009).The main conclusion suggests that a reduction of capital flow volatility can be achieved by the adoption of policies that improve government institutional quality and promote development, stability and efficiency of the domestic financial system.

Keywords: capital flow; emerging markets; institutional quality of the government; development of domestic financial system.

acesseacesse o sumário executivoacesseAcesse o documento (320KB)



 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea