Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
16/12/2014 10:41

Experiências internacionais em Ciência,Tecnologia & Inovação são analisadas no Boletim Radar


Publicação discute como o Brasil pode aprender com a experiência norte-americana em C,T&I

O Ipea, por meio de sua Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais de Inovação, Regulação e Infraestrutura (Diset), apresenta a última edição de 2014 do Boletim Radar Tecnologia, Produção e Comércio Exterior. Em seis artigos, Fernanda De Negri, Flávia de Holanda Schmidt Squeff, André Tortato Rauen, Lenita Maria Turchi e João Maria de Oliveira discutem como experiências internacionais em Ciência ,Tecnologia e Inovação (C,T&I) podem contribuir para o aprimoramento e atuação das políticas brasileiras nessa área. Para esse fim, a série de artigos organizada pelo editor da publicação, José Mauro de Morais, analisa as experiências norte-americanas. A escolha dos Estados Unidos para este momento inicial da análise das experiências internacionais deve-se ao fato de que o país ocupa há décadas a posição de liderança científica e tecnológica no mundo.

A diretora da Diset, Fernanda De Negri, e a diretora-adjunta, Flávia de Holanda Schmidt, fazem inicialmente uma análise dos investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) norte-americano desde a segunda década do século passado até os anos recentes, concluindo que o sucesso das missões dos departamentos governamentais é associado à diversidade de instituições de pesquisa e ao foco dos investimentos.

No segundo artigo, as mesmas autoras tratam dos Federally Funded Research and Development Centers (FFRDCs), analisando e discutindo as características dessas instituições de ciência e tecnologia dos Estados Unidos da América (EUA) que representam no país exemplos de desenvolvimento em Big Science.

As pesquisadoras fazem ainda uma análise da atuação das agências executoras das atividades em P&D nos EUA. Entre os órgãos analisados estão a Nasa e o Departamento de Defesa (DoD). O resultado aponta para o fato de que a diversidade dos instrumentos e das formas de atuação em P&D garante que o investimento atenda a diversos objetivos de acordo com a missão da agência responsável e ainda provoque a concorrência pelos recursos governamentais gerando dinamismo e eficiência ao sistema.

O sistema de compras públicas federais é analisado por André Tortato Rouen com especial atenção para as compras relacionadas ao desenvolvimento tecnológico e de inovação dos EUA. O sistema norte-americano trata de maneira diferenciada processos que envolvem riscos, alta complexidade e assimetria de informações e organiza um conjunto amplo de legislações e temas em um único instrumento.

As universidades norte-americanas são outro componente importante do sistema de C,T&I do país, e foram analisadas por Lenita Maria Turchi. Seus resultados indicam que as instituições de ensino são motivadas a realizar parcerias e a buscar financiamento para P&D na indústria; proporcionando, dessa forma, que a descoberta científica se transforme em inovações com potencial comercial.

Ainda no contexto universitário, João Maria de Oliveira investiga como se dá o empreendedorismo nas universidades norte-americanas. O estudo aponta que a transferência de tecnologia das instituições para as empresas se tornou uma estratégia de desenvolvimento e acarretou no aumento das atividades empreendedoras dentro das universidades.

Assim, o Radar n°36 representa assim o primeiro esforço da Diset para avançar no conhecimento sobre as experiências internacionais que possam trazer para a reflexão elementos úteis ao debate sobre a formulação de políticas públicas de C,T&I no Brasil.


Confira o Boletim Radar Tecnologia, Produção e Comércio Exterior n° 36

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea