Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
01/01/2015 00:00
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

DP 0136 - People's Security Survey in Brazil, Argentina and Chile: a Regional Comparative Analysis

Lauro Ramos / Brasília, January 2015

icon pdf Download PDF (1 MB)      

The paper presents the main results produced by the People’s Security Surveys applied in Argentina, Brazil and Chile in 2001. A comparative analysis across countries is developed, trying to point out the similarities and contrasts among behavioral patterns according to the notions of socio-economic security. A common trace for the three countries is a clear partition on the labor market and employment notions of security: those that were either unemployed or inactive at the moment the surveys were conducted had a propensity for higher turnover and discouragement; those that held a job tended to experience lower job rotation and shorter spells of unemployment. On the other hand, the comparison also reveals some differences regarding labor market sense of insecurity. There is a tendency for more criticism in Argentina, both in objective grounds and, in a stronger fashion, for the aspects related to the individuals´ perception. Brazilians stand in the other extreme, whereas Chileans are somewhere in the middle.

Este artigo apresenta os principais resultados obtidos nas pesquisas sobre segurança socioeconômica levadas a campo em 2001 na Argentina, Brasil e Chile. Uma análise comparativa entre os três países procura explicitar similaridades e contrastes de acordo com as noções de segurança subjacentes. Um traço comum entre eles é a existência de uma dicotomia clara no que se refere à noção de segurança associada ao mercado de trabalho e aos postos de trabalho em si: as pessoas que se encontravam desempregadas ou inativas no momento da pesquisa mostravam maior propensão à rotatividade e desalento; as que se encontravam ocupadas experimentavam, em geral, menor tendência à troca de emprego e menor duração dos períodos de desemprego. Por outro lado, algumas diferenças também são apontadas em respeito às noções de segurança associadas ao mercado de trabalho, com destaque para a Argentina, onde há um maior pessimismo, tanto em relação a questões objetivas quanto, de forma mais acentuada, no que tange às percepções dos agentes.

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea