Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
01/01/2015 00:00
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

DP 0100 - Robustness and Stabilization Properties of Monetary Policy Rules in Brazil

Ajax R. B. Moreira and Marco A. F. H. Cavalcanti / Brasília, January 2015

icon pdf Download PDF (1 MB)      

Based on three versions of a small macroeconomic model for Brazil, this paper presents empirical evidence on the effects of parameter uncertainty on monetary policy rules and on the robustness of optimal and simple rules over different model specifications. By comparing the optimal policy rule under parameter uncertainty with the rule calculated under purely additive uncertainty, we find that parameter uncertainty should make policymakers react less aggressively to the economy’s state variables, as suggested by Brainard’s “conservatism principle”, although this effect seems to be relatively small. We then informally investigate each rule’s robustness by analyzing the performance of policy rules derived from each model under each one of the alternative models. We find that optimal rules derived from each model perform very poorly under alternative models, whereas a simple Taylor rule is relatively robust. We also find that even within a specific model, the Taylor rule may perform better than the optimal rule under particularly unfavorable realizations from the policymaker’s loss distribution function.

Este texto analisa a robustez e as propriedades de estabilização de regras de política monetária no contexto de um pequeno modelo macroeconométrico para o Brasil. Estimam-se três versões do modelo “padrão” da literatura recente sobre regras de política monetária. Em cada caso, a regra ótima de política é calculada sob incerteza puramente aditiva e sob incerteza multiplicativa. Observa-se que a incerteza sobre os parâmetros do modelo atenua os coeficientes da função de reação ótima das autoridades, conforme sugerido pelo “princípio do conservadorismo” de Brainard — ainda que esse efeito seja relativamente pequeno. A robustez das regras de política é investigada informalmente por intermédio da análise do desempenho da regra ótima de cada modelo no contexto de cada um dos modelos alternativos. Os resultados mostram que as regras ótimas derivadas de um modelo específico tendem a apresentar desempenho muito fraco sob os demais modelos, em contraste com uma regra de Taylor simples, que se revela relativamente robusta. Finalmente, mostra-se que, mesmo no contexto de um modelo específico, a regra de Taylor pode ter desempenho superior à regra ótima, sob realizações particularmente desfavoráveis da distribuição de probabilidade da função de perda das autoridades.



 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea