Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
02/07/2015 13:32

Boletim Radar tem edição especial sobre energias renováveis

Os cinco artigos da publicação apresentam resultados de pesquisas em andamento no Ipea

A edição nº 39 do Radar – boletim bimestral da Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais de Inovação, Regulação e Infraestrutura – propõe um debate sobre as energias alternativas e o papel das políticas públicas em seu desenvolvimento. Em cinco artigos, com resultados de pesquisas em andamento no Ipea, a publicação indica algumas respostas preliminares a questões como: para continuar a se desenvolver, as energias alternativas ao petróleo, como a eólica, a fotovoltaica e o etanol, ainda necessitam de forte apoio dos governos? Quais fatores levaram à crise recente da indústria do etanol? Como as variações nos preços relativos da gasolina e do etanol afetam as escolhas dos consumidores?

No primeiro texto, o técnico de Planejamento e Pesquisa Paulo A. Meyer M. Nascimento, apresenta uma visão geral sobre a indústria de energias eólica e solar. O autor demonstra que, no Brasil, o potencial eólico tem sido bastante aproveitado, mas apenas na geração adicional de eletricidade. As tecnologias associadas a esse processo são, em geral, apropriadas por firmas estrangeiras.

Em seguida, os pesquisadores Gesmar Rosa dos Santos, Eduardo Afonso Garcia e Pery Francisco Assis Shikida discutem a situação atual do setor sucroenergético. No artigo A crise na produção do etanol e as interfaces com as políticas públicas, eles apontam as fragilidades do etanol hidratado diante da concorrência da gasolina como um dos fatores principais da crise vivida pela indústria, além da elevação nos custos de produção.

O terceiro artigo do boletim Radar traz os resultados de uma pesquisa de percepção realizada com produtores e arrendatários de terra em Goiás e no Mato Grosso do Sul. Em suas respostas, os pesquisados mostram preocupações relacionadas à situação financeira das usinas (39% dos entrevistados em Goiás e 33% em Mato Grosso do Sul). Entretanto, 74% dos entrevistados de Goiás e 89% dos de Mato Grosso do Sul afirmaram que passaram a ter uma renda mais constante graças ao contrato com essas empresas.

No texto Produtividade na agroindústria canavieira, Gesmar Rosa dos Santos apresenta e discute alguns indicadores da produtividade agrícola e industrial da agroindústria canavieira, particularmente na cadeia produtiva sucroenergética. O autor lembra que iniciativas de promoção de ganhos de rendimento da cana têm grande relevância, por ser a etapa da produção responsável pelos maiores desafios na cadeia como um todo.

Por fim, o último artigo, de autoria de João Gabriel de Morais Souza e Fabiano Mezadre Pompermayer, analisa as respostas do consumidor brasileiro aos movimentos de preços do etanol hidratado e da gasolina. Os resultados do estudo mostraram que, nos estados em que a produção de etanol é significativa, a resposta dos consumidores frente às variações nos preços relativos é mais intensa e mais rápida, em comparação à resposta dos consumidores em estados em que a produção de etanol possui pouca significância.

Leia o Boletim Radar nº 39

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea