Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
03/09/2015 10:20

Pesquisador defende política de “encomendas tecnológicas”
André Rauen participou de evento sobre compras públicas e desenvolvimento tecnológico, na Câmara dos Deputados


O coordenador de Estudos Sobre Estratégias de Crescimento das Firmas do Ipea, André Tortato Rauen, participou do evento Compras públicas e tecnologias desenvolvidas no país, realizado no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, em Brasília, nesta terça-feira, 01/09. Promovido pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, o objetivo foi discutir as políticas públicas de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), o mercado para o setor eletrônico e o conhecimento tecnológico.

Em sua apresentação, Rauen defendeu o que chamou de ‘encomenda tecnológica’ – um instrumento no qual o Estado utiliza seu poder de compra para incentivar o desenvolvimento econômico e tecnológico. O pesquisador citou que as compras públicas brasileiras giram em torno de R$ 381 bilhões ao ano. Apenas 0,04% desse valor estão em encomendas tecnológicas, cerca de R$ 150 milhões. Quando se analisa o mercado norte-americano, com compras públicas na ordem de US$ 1,8 trilhões, as contratações em P&D chegam a US$ 55 bilhões. “Precisamos usar a tecnologia em favor de uma demanda legítima do Estado”, enfatizou. Para ele, a encomenda tecnológica deve ter o foco na solução de problemas específicos, e não apenas a justificativa de um vago desenvolvimento tecnológico.

Apesar do investimento brasileiro em Ciência e Tecnologia somar R$ 40 bilhões, isso se dá de forma pulverizada no orçamento. “Não há avanço tecnológico sem concentração”, defendeu Rauen. Para o coordenador do Ipea, o grande exemplo são os Estados Unidos. O governo americano, com um poder de compra altíssimo, foi o responsável pelo surgimento do Vale do Silício – o mais importante polo tecnológico do mundo, localizado na Califórnia.

Também participaram do debate o secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), Cristiano Heckert, o vice-presidente da Associação de Empresas do Setor Eletroeletrônico de Base Tecnológica Nacional (P&D Brasil), Jeovani Salomão, o representante do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luiz Otávio Reiff, o presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, deputado Júlio César (PSD-PI), e o representante do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Marcos Simões.

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea