Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
08/09/2015 15:05

Estudo avalia medidas de melhoria do ambiente de negócios

Se inciativas propostas em diversas áreas da administração pública entrarem em vigor, Brasil poderá saltar até 19 posições no relatório Doing Business

Se as inciativas em curso para a melhoria do ambiente de negócios em diversas áreas da administração pública entrassem em vigor imediatamente, o Brasil saltaria de 11 a 19 posições no ranking do relatório Doing Business, do Banco Mundial. Atualmente, o país está na 120º posição entre as 187 nações pesquisadas. Essa estimativa foi feita pelos pesquisadores do Ipea Lucas Ferreira Mation e Diego Mambrin, em um estudo publicado na nova edição do boletim Radar: tecnologia, produção e comércio exterior.

No artigo Impactos das reformas em curso para melhoria do ambiente de negócios no Brasil no indicador do Doing Business Report, foram mapeadas medidas de melhoria do ambiente de negócios já em curso e com previsão de entrar em funcionamento dentro de um a três anos. Para cada uma delas, foram estimados os impactos nos indicadores do Doing Business e em quanto tempo as mudanças surtiriam efeito, de forma a “dimensionar em que medida elas têm o potencial de promover melhorias significativas no ambiente de negócios do país”.

Os autores concluem que os resultados são animadores, mas ressaltam que as inciativas em andamento ainda são insuficientes para melhorar significativamente o ambiente de negócios e colocar o Brasil em uma posição substancialmente melhor no ranking. Eles defendem a necessidade de “um novo conjunto de reformas microeconômicas e administrativas”.

Pesquisas
Em sua 40º edição, o boletim Radar apresenta ainda outros quatro artigos, com os resultados preliminares de pesquisas em desenvolvimento no Ipea. No primeiro deles, de autoria de André Tortato Rauen, é discutida a questão das compras públicas de pesquisa e desenvolvimento (P&D), que nos países desenvolvidos são chamadas de compras públicas pré-comerciais, ou PCP. Na sequência, um trabalho do pesquisador João Maria de Oliveira avalia a importância do acesso à internet banda larga para as empresas.

Luis F. Tironi é autor dos dois últimos textos, focados em estudos sobre os serviços tecnológicos. O primeiro tenta dimensionar, a partir de três pesquisas do IBGE, a importância econômica desses serviços. Por fim, Tironi compara a situação do Brasil com outros países quanto à oferta dos serviços tecnológicos, com base em dados de importação e exportação.

Boletim Radar
O boletim Radar é uma publicação bimestral da Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais de Inovação, Regulação e Infraestrutura (Diset) do Ipea. A publicação traz artigos curtos, em linguagem clara e direta, sobre temas relacionados à produção, inovação tecnológica, infraestrutura, regulação econômica e ao comércio exterior.

Leia a 40ª edição do boletim 'Radar: tecnologia, produção e comércio exterior'

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea