Missão: “Aprimorar as políticas públicas essenciais ao desenvolvimento brasileiro por meio da produção e disseminação de conhecimentos e da assessoria ao Estado nas suas decisões estratégicas”.
IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Twitter
Youtube
facebook
Google +

 

tips and trick
td-banner

TD 2299 - Infraestrutura de Pesquisa e Diversificação Tecnológica Relacional

João Renato Falcão e Luís Fernando Tironi Brasília, abril de 2017  

 

Este trabalho busca avaliar a diversificação tecnológica relacional dos serviços técnico-científicos prestados pelas infraestruturas de pesquisas brasileiras, por meio da exploração de métodos e critérios estatísticos. Pode-se dizer que há diversificação relacional quando os referidos serviços possuem afinidades tecnológicas entre si, resultando em sinergias potencialmente positivas. Inicialmente, o estudo investiga a diversificação relacional de quatro serviços tecnológicos pertencentes à Infraestrutura da Qualidade (IQ)1 (metrologia, calibração, certificação e inspeção) tendo-se em conta a sua afinidade com dois outros serviços diretamente voltados para inovação. Em seguida, a análise é estendida para todos os serviços técnico-científicos prestados pelas infraestruturas de pesquisas, tendo-se em conta ainda a inovação. Para esta pesquisa, utilizam-se os dados levantados no projeto de mapeamento das infraestruturas de pesquisas brasileiras, desenvolvido pelo Ipea em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em 2014.2 As informações do referido mapeamento foram úteis no sentido de que destacaram várias características importantes dos laboratórios, incluindo os diferentes tipos de serviços por eles prestados. Os resultados obtidos a partir das análises indicam a validade da abordagem estatística dos dados e das informações sobre os serviços técnico-científicos prestados pelos laboratórios de pesquisa, tendo em vista uma análise da diversificação relacional. Em perspectiva maior, esta abordagem pode ser tomada como um primeiro esforço no sentido de se construir metodologias para avaliar esse tipo de diversificação tecnológica. O resultado aqui exposto poderia beneficiar processos decisórios como os que tratam de investimentos nestas infraestruturas, tanto ao nível da sua gestão quanto de políticas públicas voltadas para a promoção do desenvolvimento científico e tecnológico.

Palavras-chave: inovação tecnológica; diversificação tecnológica; diversificação tecnológica relacional; infraestrutura de pesquisa; análise de correspondência; razão de chances.

1. Termo desenvolvido pela International Organization for Standardization (ISO), em 1994, para uniformizar a terminologia que compreende um conjunto de atividades que recebiam denominações, tais como metrology, standardization, testing and quality (MSTQ), messen, normen, prüfen, qualität (MNPQ) – em alemão –, tecnologia industrial básica (TIB) – criado em 1984 no Brasil pelo governo federal –, e infraestrutura de la calidad (IC) – na América Latina (Soares, 2014). 2. Metrologia, calibração, certificação, inspeção, acesso a bancos de células, análise de materiais, análise de propriedades físico-químicas, consultoria técnico-científica, desenvolvimento e aperfeiçoamento de produtos, desenvolvimento e aperfeiçoamento de processos, elaboração de testes e protótipos, exames laboratoriais, informação tecnológica, manutenção de equipamentos, escalonamento (scale up), serviços ambientais, outros (De Negri e Squeff, 2016).

The purpose of this work is the exploration of statistical methods and evaluation criteria of relational technology diversification of technical-scientific services provided by the infrastructure of Brazilian scientific and technological research. The technical and scientific services of a research infrastructure present relational diversification when technology have affinities with each other resulting in potentially positive synergies. The results of the analysis indicate the validity of the statistical analysis of data and information on the technical and scientific services for research infrastructure, with a view to analysis of relational diversification. In larger perspective, this approach can be taken as a first effort to build methodologies to assess the relational technological diversification of technical-scientific services provided by the infrastructure of research. This result benefits decision-making processes as those dealing with investment in infrastructure, both in terms of its management as of public policies for the promotion of scientific and technological development.

Keywords: : technological innovation; technological diversification; related technological diversification; infrastructure of scientific and technological research ; correspondence analysis; odds ratio.

 

 acesseAcesse o sumário executivo  acesseAcesse o documento (2 MB)

 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea