Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
06/07/2017 14:58

Relatório de Pesquisa

O Que Pensam os Servidores sobre o Planejamento? Percepção sobre o Processo de Elaboração e Acompanhamento do Plano Plurianual (PPA)
 

icon pdf Acesse o PDF      

O debate em torno dos limites do planejamento estatal, enquanto aplicação de um conjunto de ferramentas estruturadas para a alocação de recursos e para a promoção de equilíbrios na sociedade, parecia ter sido superado nos anos 1950. Como destaca Klosterman (1985), vivenciou-se à época o que se denominou de grande debate sobre o que se poderia efetivar como planejamento estatal no Ocidente.

Por um lado, segundo Friedmann (1995), esse debate, nascido nas décadas de 1930 e 1940, e estendido até os anos 1950, apresentava elevado grau de valorização temática e de abrangência quanto ao que poderia ser planificado, por quem e para quais objetivos. Naquele momento, Mannheim (1950) foi expoente da defesa do planejamento, tendo como referência o fortalecimento das instituições para equilibrar, no Ocidente, a tendência, para ele inexorável, de desequilíbrio das relações sociais e econômicas sob o mercado.

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea