Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
td-banner

TD 2316 -Regulação, Eficiência e Acesso à Saúde e a Medicamentos: margens de comercialização em países europeus

Inês Teixeira, Rio de Janeiro, julho de 2017    

 

Este estudo económico sobre regulação, eficiência e acesso à saúde e a medicamentos pretende realizar uma revisão dos modelos de margens dos grossistas e das farmácias (comunitárias) com a dispensa de medicamentos e descrever as metodologias de cálculo das margens de comercialização para alguns países europeus, construindo uma análise de benchmarking da regulamentação existente. Foi realizada extensa pesquisa bibliográfica e revisão de literatura ao longo do projeto, e a análise detalhada incidiu sobre os seguintes países: Portugal, Alemanha, Bélgica, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, França, Grécia, Itália e Suíça. Existe uma multiplicidade de metodologias de cálculo, sendo que a maioria dos países aplica margens máximas regulamentadas apenas para medicamentos comparticipados. A literatura existente sugere que os incentivos às farmácias são cruciais para a promoção da dispensa de genéricos, por meio de atribuição de uma remuneração mais elevada para esses medicamentos, que compense a perda de margem. O papel da dispensa tradicional está a ser substituído pela valorização e o reconhecimento do papel clínico do farmacêutico, devendo ser recompensado por modelos de remuneração de fee-for-performance (pagamento por desempenho) conforme descrito na literatura.

Palavras-chave: margens de comercialização; medicamentos; farmácias; países europeus.

 

 acesseAcesse o sumário executivo  acesseAcesse o documento (3 MB)

 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea