Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
07/08/2017 15:31

Indicador Ipea de Consumo Aparente da Indústria cresce 1,1% em junho

Segundo trimestre encerra com alta de 0,4% puxada pelos bens de capital, que avançaram 4,1%

O consumo de bens industriais registrou alta de 1,1% em junho, segundo o Indicador Ipea de Consumo Aparente (CA) da Indústria. Composto pela produção industrial doméstica, acrescida das importações e diminuída das exportações, o indicador também aponta crescimento de 0,4% no segundo trimestre.

Na comparação com o mesmo mês de 2016, o indicador atingiu patamar 3,5% inferior. Também comparado com o ano passado, o resultado trimestral caiu 1,9%.

O maior destaque positivo foram os bens de capital, que registraram crescimento de 4,1% em junho. Por outro lado, os bens de consumo duráveis recuaram 7,8%, ainda que tenham terminado o segundo trimestre com avanço de 1,5%. Já na comparação com o mesmo período do ano anterior, a queda foi generalizada. Com exceção dos bens de consumo duráveis, todas as categorias registraram variação negativa sobre junho de 2016.

Os segmentos que mais contribuíram positivamente foram o de produtos alimentícios, com alta de 5,2%, e o de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, com expansão de 3,6%. “A demanda por bens industriais volta a crescer em junho com destaque para os produtos alimentícios”, destaca José Ronaldo de Castro Souza Júnior, diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea.

No total, nove segmentos registraram variação positiva ante junho de 2016. Por fim, em relação ao resultado acumulado em 12 meses, dez segmentos já apresentam variação positiva até o mês de junho, principalmente a fabricação de produtos alimentícios (3,5%) e veículos automotores, reboques e carrocerias (2,5%).

Confira a íntegra do indicador no blog da Carta de Conjuntura

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea