Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
19/11/2019 13:46

Ipea revê para cima a previsão do PIB agro de 2019 e 2020

O bom desempenho na produção de milho, algodão e ovos no mercado interno, aliado às exportações recordes do grão, contribuíram para o cenário positivo


A equipe de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou de 0,5% para 1,4% a previsão de crescimento do produto interno bruto (PIB) do setor agropecuário em 2019. Para 2020, espera-se que o setor avance mais que 3% nos dois cenários avaliados. Usando o primeiro prognóstico de safra do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado neste mês, a previsão de crescimento é de 3,2% no ano que vem. A projeção vai a 3,7% ao se levar em consideração o levantamento da safra de grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Para os dois cenários, os pesquisadores do Ipea também consideraram informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) para a pecuária. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 19, na seção de Economia Agrícola da Carta de Conjuntura do Ipea, apresentada em seminário na sede do instituto, em Brasília.

A análise dos componentes do PIB agropecuário aponta que a lavoura deve encerrar 2019 com alta de 1%, e a pecuária com avanço de 1,8%. Com base nos dados do IBGE, os principais destaques para o terceiro trimestre do ano foram o milho e o algodão, pelo lado agrícola – com aumentos previstos de 23,2% e 39,7%, respectivamente –, e os ovos, pela pecuária, com avanço de 3,4% em sua produção. O PIB do setor agropecuário cresceu 2,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Para 2020, a pecuária será protagonista, com expectativa de crescimento de 4,3%, influenciado por uma alta de 5,8% na produção de bovinos. Ainda de acordo com o Grupo de Conjuntura do Ipea, a pecuária deve registrar um recorde de produção, impulsionado principalmente pelo aumento na demanda de mercados como China, Hong Kong e Emirados Árabes.

Em relação aos produtos agrícolas, a previsão é de que a soja — grão que possui o maior peso no PIB do setor – cresça no mínimo 4,7% em 2020. Já a produção de milho, destaque em 2019, deve sofrer uma queda de ao menos 1,7% na safra 2019/2020.

Exportações: milho versus soja

As exportações até outubro de 2019 foram marcadas por uma dicotomia. Enquanto o milho foi o grande destaque positivo, com um desempenho sem precedentes — o valor das vendas aumentou 123% no período, resultado do crescimento de 122% nas quantidades e 1% nos preços —, o valor exportado de soja no mesmo período caiu 22%.

No caso do milho, as exportações para alguns mercados, como Taiwan, Coreia do Sul e Vietnã, aumentaram mais de seis vezes, ao mesmo tempo que as vendas para o Japão cresceram 37 vezes. O Irã, principal destino do milho brasileiro, ampliou suas compras em 27,8%. O grão nacional também é mais barato que o norte-americano – que, por sua vez, teve as exportações prejudicadas neste ano por fatores climáticos.

Confira a íntegra do estudo

Confira as fotos do lançamento da publicação

Assessoria de Imprensa e Comunicação
61 2026-5136/ 5501/ 5568
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea