Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo td_antigos

TD 0452 - Flexibilidade do Mercado de Trabalho Brasileiro: Uma Avaliação Empírica

Ricardo Paes de Barros, Rosane Silva Pinto de Mendonça / Rio de Janeiro, janeiro de 1997

Este artigo encontra-se organizado em cinco seções, além da Introdução. Na segunda seção descrevemos a metodologia utilizada para obtermos uma medida do grau de flexibilidade salarial. Analisamos não somente como estas podem ser superadas mas, também, por que a inclinação da curva de salário pode ser pensada como uma medida do grau de flexibilidade salarial. Na terceira seção apresentamos dois modelos alternativos para a curva de salário: o primeiro baseiase na idéia de salário eficiência e o segundo num modelo de barganha salarial. Mostramos que, segundo estes modelos, a curva de salário descreve como a taxa de desemprego e o nível salarial de equilíbrio variam quando ocorrem choques de produtividade. Na quarta seção apresentamos a metodologia utilizada para estimarmos a inclinação da curva de salário. Na quinta seção apresentamos estimativas da inclinação da curva de salário e, portanto, do grau de flexibilidade salarial do mercado de trabalho, com base nas informações da Pesquisa Mensal de Emprego (PME). Finalmente, na sexta seção, apresentamos um sumário com as principais conclusões do trabalho.

 

acesseAcesse o documento (183.90 Kb)         

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea