Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo td_antigos

TD 0512 - Transformação no Padrão Etário da Mortalidade Brasileira em 1979-1994 e o seu Impacto na Força de Trabalho

Ana Amélia Camarano, Kaizô Iwakami Beltrão, Herton Ellery Araújo e Marly Santos Pinto / Brasília, setembro de 1997

O trabalho avalia as mudanças no padrão etário da mortalidade brasileira por sexo, durante a década de 80, com base nos dados de óbitos das estatísticas do registro civil, publicados pelo IBGE, e mede seu efeito em termos do tempo que essa população passa nas atividades econômicas. A análise empírica aponta que os ganhos observados nos valores da esperança de vida ao nascer não foram resultado de quedas generalizadas nas taxas de mortalidade de todos os grupos de idade. Enquanto a mortalidade das crianças menores de cinco anos diminuiu substancialmente, a da população masculina de 15 a 29 anos aumentou. Isso se deve ao aumento da mortalidade por causas externas e tem como conseqüência reduzir o tempo passado na atividade econômica pela população masculina.

 

acesseAcesse o documento (95.12 Kb)          

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea