Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo td_antigos

TD 0797 - Decisões Críticas em Idades Críticas: A Escolha dos Jovens entre Estudo e Trabalho no Brasil e em outros Países da América Latina

Carlos Henrique Corseuil, Daniel Domingues Santos e Miguel Nathan Foguel / Rio de Janeiro, junho de 2001

O objetivo deste texto é realizar, em quatro países da América Latina, um estudo comparativo dos fatores que determinam a escolha dos jovens entre estudar, trabalhar, exercer ambas as atividades ou nenhuma delas. Esse estudo pretende mostrar o caso específico do Brasil, reportando em que medida suas conclusões e recomendações de política podem ser estendidas a países com diferentes características sociogeográficas. Os demais países escolhidos são Chile, Peru e Honduras. A comparação da magnitude dos efeitos que essas variáveis exercem sobre a alocação do tempo dos jovens foi feita por meio de uma análise gráfica. Vale destacar o papel da educação dos pais, cuja forte influência pode ser notada em todos os países analisados. Tal influência consiste em aumentar a probabilidade de se dedicar ao estudo na medida em que consideramos pais mais educados, independentemente do sexo do jovem. Por exemplo, no Brasil filhos(as) de pais que cursaram o ensino fundamental têm uma probabilidade de estudar 17 (14) pontos percentuais maior do que aqueles(as) cujos pais são analfabetos. Também despontam como relevantes o grau de urbanização, o número de crianças e o número de idosos. No entanto, o efeito dessas variáveis depende do gênero e do país considerado. Esse fato reforça nossa opinião de que fatores institucionais/culturais também exercem considerável influência na alocação do tempo dos jovens.

 

acesseAcesse o documento (221.89 Kb)            


Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea