Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo td_antigos

TD 0916 - Automobile Demand and Supply in Brazil: Effects of Tax Rebates and Trade Liberalization on Price-Marginal Cost Markups in The 1990s

Eduardo P. S. Fiuza / Rio de Janeiro, novembro de 2002

Este trabalho é um esforço pioneiro para a estimação da oferta e da demanda deautomóveis no Brasil com um modelo de Escolha Discreta em um mercadooligopolístico com produtos diferenciados. Nós aplicamos uma modelagemeconométrica de logit hierárquico (Nested Logit) para o lado da demanda, e adotamosa hipótese de firmas fixadoras de preços com múltiplos produtos diferenciados nolado da oferta, para avaliar as profundas transformações ocorridas na indústriaautomotiva brasileira nos anos 1990, especialmente a adoção de políticas como osincentivos fiscais para os chamados carros populares (introduzidos em 1993) e aliberalização comercial (iniciada em 1991 e revertida parcialmente sob o chamadoregime automotivo). Nós constatamos que, embora os carros nacionais aindaauferissem taxas consideravelmente altas de markup em relação aos seus similaresimportados (líquidas de impostos sobre valor agregado e tarifas) em todos ossegmentos de mercado no final da nossa amostra (1997), essas taxas tiveram umaqueda drástica e permanente durante o boom de importações de 1995, não apenas porcausa dessas importações, mas também em virtude da competição doméstica maisacirrada. Uma constatação, talvez surpreendente, é que, ao contrário do verificado emestudos em outros países, os carros populares e compactos têm as maiores taxas demarkup, na medida em que são muito menos ameaçados pela competição estrangeirado que os carros grandes e de luxo. Essas taxas não se traduzem em margens preçocustomais altas também em unidades monetárias, mas, devido ao grande volume devendas, esses modelos correspondem a grandes percentagens dos lucros das firmas.

 

acesseAcesse o documento (178.41 Kb)           

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea