Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo td_antigos

TD 1278 - Dimensão, Magnitude e Localização das Populações Pobres no Brasil

Fernando Gaiger Silveira, Alexandre Xavier Ywata Carvalho, Carlos Roberto Azzoni, Bernardo Campolina e Antonio Ibarra / Brasília, maio de 2007

A ênfase recente dos trabalhos sobre pobreza tem-se preocupado em determinar o tamanho das populações pobres que servem de subsídio para os programas de combate à fome e à pobreza. São diversas as perguntas que têm sido feitas: Qual a linha de pobreza? Qual o número de pobres? Quanto de dinheiro deve ser dado a uma família pobre para que ela tenha condições de sair da linha de indigência? A construção de linhas de pobreza baseadas em renda nacional produz, em geral, grandes distorções regionais. Usando informações da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) do IBGE, pesquisa que cobre regiões urbanas, metropolitanas e rurais do país, este artigo desenvolve e aplica nova metodologia para definir linhas de pobreza para diferentes regiões. Estas linhas são definidas a partir de requerimentos calóricos, de forma a evitar o problema da paridade do poder de compra. Além disso, a POF pesquisou a renda não-monetária e produção para o próprio consumo, aspectos que são de extrema importância principalmente na área rural. Por último, é feito um matching com dados do Censo, de modo a permitir efetuar a espacialização da pobreza nos municípios.

The recent emphasis on fighting poverty in Brazil makes the determination of the size of the targeted population an important issue (What is the right poverty line? What is the real size of the poor population? How much money should be given to each poor family?). The application of poverty lines based on national income levels tends to produce important distortions at the regional level. Using data from a Household Expenditure Survey (HES) that covered some regions in Brazil, the paper develops and applies a methodology to define poverty lines for all regions and urban areas. These lines are based on nutritional requirements, thus avoiding the purchasing power parity problem, and take into account non-monetary income and in-kind consumption, aspects that are very important at the rural level. The HES results are matched with Census data, allowing for the estimation of rural and urban poverty lines for Brazilian regions.

 

acesseAcesse o documento (178.41 Kb)        

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea