Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo td_antigos

TD 0978 - Regulação de Preço da Energia Elétrica e Viabilidade do Investimento em Geração no Brasil

Ajax R.B. Moreira, Pedro A.M-S e David Katia Rocha / Rio de Janeiro, agosto de 2003

Um dos pressupostos da chamada desregulamentação dos mercados de energia elétrica é que a expansão da geração deve ser endógena. No entanto, a desregulamentação do mercado brasileiro não parece ter produzido os e feitos pressupostos e desejados, pois a expansão da geração ocorreu de forma insuficiente,tardia e sob forte incentivo e intervenção estatal, culminando num forte contingenciamento (racionamento) do uso da energia elétrica nas regiões Nordeste e Sudeste, no período de julho de 2001 a março de 2002.O que ocorreu? Podemos enumerar uma série de problemas de concepção e implementação do marco regulatório, mas e quanto à formação do preço da energia?No marco regulatório vigente o preço da energia é determinado pelo modelo de otimização dos recursos de geração (despacho da geração). Seria esse modelo eficaz para viabilizar e atrair os investimentos necessários para garantir a expansão endógena da geração? A resposta parece ser que o modelo vigente não é eficaz para viabilizar a expansão endógena da oferta.Neste artigo identificamos a causa da ineficácia do modelo vigente na sinalização(atração e viabilização) da expansão da oferta e propomos modelos alternativos de regulação para a geração de energia elétrica, que modificam os critérios do despacho de forma a garantir a viabilidade do investimento em geração. Os resultados são analisados segundo o critério de viabilização/atração de investimento para a expansão marginal da oferta, ao menor custo de energia elétrica para o consumidor final.

 

acesseAcesse o documento (324.47 Kb)           

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea