Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1437 - Indicadores Objetivos e Subjetivos de Qualidade de Vida das Famílias Brasileiras Segundo a POF de 2002-2003: Um Estudo Sobre Seus Determinantes Demográficos, Sociais e Econômicos

Marcelo de Sales Pessoa e Marco Antonio C. da Silveira / Rio de Janeiro, novembro de 2009

Este trabalho usa um modelo logit ordenado para investigar os determinantes demográficos, econômicos e sociais do desempenho de um conjunto de indicadores parciais de qualidade de vida das famílias brasileiras, construído com base no questionário da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2002-2003 sobre avaliação das condições de vida. Muito importante, alguns dos indicadores são de natureza subjetiva, refletindo o grau de satisfação das famílias com aspectos fundamentais de suas condições de vida. O trabalho enfatiza a análise comparativa dos efeitos da renda corrente e da renda permanente sobre os indicadores. Nesse aspecto, resulta que o efeito estimado de choques permanentes sobre a renda corrente é maior que o de choques transitórios. Outro resultado relevante é o reduzido poder de explicação conjunto da renda corrente e do consumo sobre o desempenho dos indicadores, não obstante o efeito estimado significativo dessas variáveis. Esse resultado é consistente com a evidência empírica internacional de que existe um descasamento entre indicadores objetivos e subjetivos de qualidade de vida, o qual pode ser explicado, pelo menos em parte, por diferenças de expectativas e de percepção de renda relativa no universo das famílias. A inclusão de um exaustivo número de variáveis explicativas no modelo, além da renda e do consumo, aumenta seu poder de explicação numa extensão ainda insuficiente para produzir um ajustamento satisfatório aos dados, sugerindo a existência de algum tipo de heterogeneidade não observada explicando boa parte do desempenho dos indicadores de qualidade de vida das famílias brasileiras.

This paper uses an ordered logit model to investigate the demographic, economic and social determinants of the performance of some partial life quality indicators for Brazilian households, based on the POF 2002-2003 survey on life conditions evaluation. Some indicators have a subjective content, which measure the degree of households? satisfaction with some important aspects of their life conditions. The study emphasizes the comparative analysis between the effects of current income and permanent income on the indicators. In this aspect, it turns out that the estimated effect of permanent shocks on current income is stronger than that of temporary shocks. Another relevant result is the low joint explanation power of income and consumption, notwithstanding their significant effect on the indicators? performance. This result is consistent with the international empirical evidence of a mismatch between objective and subjective life quality indicators, which can be explained to some extent by differences in expectations and perceived relative income among households. The inclusion of an exhaustive number of explanatory variables into the model?in addition to income and consumption?increases its explanatory power, but not to a large enough extent to produce a satisfactory adjustment to the data. This fact suggests the existence of some type of non-observed heterogeneity explaining a fairly amount of the Brazilian life quality indicators? performance.

 

  acesseAcesse o documento (178.41 Kb)           

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea