Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
01/04/2010 15:39

Ipea e Mapa debatem os desafios da agricultura

Pesquisadores e estudiosos apresentaram seus trabalhos em seminário que contou com a presença de Reinhold Stephanes

Foto: Nilton Matos
Os técnicos do Ipea José Eustáquio e Junia Conceição participaram
do seminário no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

O representante regional da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) para América Latina e o Caribe, José Graziano da Silva, junto a pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Embrapa e acadêmicos apresentaram seus trabalhos no seminário A agricultura brasileira: desempenho recente, desafios e perspectivas, promovido pelo Ipea e pelo Mapa na terça-feira, dia 30, no auditório do ministério, em Brasília.
 
O debate, que contou com a abertura do ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, resultará na publicação de um livro em julho sobre a agricultura brasileira. A plateia foi composta por representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e da Confederação Nacional da Agricultura, empresários rurais, pesquisadores do IBGE responsáveis pelo Censo Agropecuário, servidores do Ministério do Desenvolvimento e da Câmara dos Deputados.
 
O evento foi dividido em três blocos de apresentação. Na primeira parte da discussão, o coordenador de planejamento estratégico do Mapa, José Garcia Gasques, mostrou que a produtividade da agricultura brasileira teve uma taxa de crescimento de 2,13% no período de 1996 e 2006, com um aumento de 3,14% no índice de produto. O crescimento foi maior do que nos Estados Unidos, que tiveram uma taxa de 1,89%.
 
Progressos
O técnico do Ipea José Eustáquio destacou a trajetória tecnológica e aprendizado no setor agropecuário em um contexto em que a inovação é fundamental quando se discute a matriz energética, a segurança alimentar e a sustentabilidade ambiental. Enumerou avanços como o aperfeiçoamento do quadro institucional ao longo desses 40 anos - com a criação da Embrapa, do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária e dos fundos setoriais para a agricultura - e a cadeia produtiva regional da agricultura altamente inovadora quando comparada a outros setores industriais.
 
José Eustáquio também criticou a dependência tecnológica do Brasil às importações de insumos (como defensivos, fertilizantes e medicamentos veterinários) e a baixa capacidade de absorção dos conhecimentos tecnológicos, com apenas 3% dos proprietários agrícolas com ensino superior, quase 90% apenas com ensino fundamental, e cerca de 27% analfabetos.
 
A pesquisadora do Ipea Junia Conceição colocou em questão o desafio da produtividade do trabalho na medida em que cresce a mecanização e a produtividade e cai o número de empregos. A técnica afirmou que devem existir outras tecnologias por meio das quais seja possível chegar a técnicas de produção mais eficientes e modernas que aumentem a produtividade e, ao mesmo tempo, absorvam mais trabalhadores.
 
Marlon Gomes Ney, da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), e Rodolfo Hoffman, da Universidade de São Paulo (USP), encerraram o primeiro bloco analisando a evolução recente da distribuição da posse da terra no Brasil, a estrutura fundiária e propriedade rural no Brasil.

Leia a matéria sobre a segunda parte do seminário

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea